/ ssd

Como um disco SSD pode aumentar a performance das suas aplicações

Boa parte da humanidade desfruta atualmente de uma vida tecnologicamente privilegiada, possuindo recursos que trazem conforto e impactam positivamente na qualidade de vida de quem tem acesso a eles.

Por causa disso, mais pessoas estão buscando aplicações robustas e ricas em funcionalidades que atendam suas necessidades.

Essa busca massiva gera novos desafios para as empresas, que precisam de servidores de hospedagem com infraestrutura cada vez maior, capazes de oferecer alto desempenho e de suportar essas aplicações.

Felizmente esses desafios podem ser vencidos com a utilização de servidores com hardwares alinhados à constante evolução da nossa tecnologia.

Estes dispositivos modernos melhoram a performance de sistemas e aplicações em geral e uma dessas tecnologias é o disco SSD. Ele vem como alternativa para substituir as clássicas unidades de disco rígido ( os famosos HDs).

O uso do SSD oferece diversas vantagens, como o aumento da velocidade de leitura e de carregamento das aplicações, superando os discos rígidos de maneira vertiginosa.

Incrível, né? Neste artigo você vai aprender tudo sobre os discos de armazenamento e entenderá a diferença de performance entre SSD e o antigo HD.

O que é o SSD?

SSD é uma sigla em inglês para solid state drive ou “unidade de estado sólido” em português.

O SSD é um dispositivo de armazenamento não volátil e tem função análoga à do tradicional HD (Hard Disk Drive ou Disco Rígido). Para que você possa ter uma idéia clara sobre o SSD, vamos entender primeiramente o que são as unidades de armazenamento não volátil.


Apesar desse nome parecer estranho e assustar à primeira vista, seu conceito é de fácil entendimento.

A unidade de armazenamento não volátil é um tipo de dispositivo de armazenamento de dados que permite a gravação e armazenamento de dados digitais, mantendo-os em sua memória mesmo que o fornecimento de energia elétrica seja cessado.

Viu como é um conceito simples?

Alguns exemplos de dispositivos de memória não volátil são o disco SSD, HD (discos rígidos), discos ópticos (CDs e DVDs), pendrives e fitas magnéticas. Esse tipo de memória é diferente da Memória RAM, uma memória principal de armazenamento volátil que perde os dados armazenados ao ser desenergizada.

Sabe aquelas fotos dos rolês de fim de semana que você guardou no computador e não quer perder? As unidades de armazenamento não volátil servem para armazenar estes dados que você precisa manter, assim como músicas, aplicativos, jogos, textos, filmes e muitos outros! Apesar do SSD ser uma unidade de armazenamento não volátil tendo a mesma função do HD, ele é bem diferente dele e agora vamos analisá-las.

As diferenças entre o SSD e o HD

O disco SSD tem estrutura extremamente diferente do HD, sendo construído basicamente ao redor de um circuito integrado (ou seja, um chip com diversos componentes extremamente pequenos).

Além disso, ele utiliza a memória Flash (memória comumente utilizada em pendrives) para o armazenamento de dados.

Sua estrutura de funcionamento não é mecânica como a dos HDs e suas peças não ficam se movendo para gravar e ler dados. O disco SSD apresenta muitas vantagens com relação aos HDs e as principais são:

👉 Alta velocidade de leitura e gravação;

👉 Silencioso por não ter trabalho mecânico;

👉 Maior eficiência no consumo de energia elétrica;

👉 Oferece maior velocidade de carregamento para aplicações e sistemas;

👉 Não aquece tanto quanto um HD;

👉 Suporta ambientes mais aquecidos;

👉 Maior resistência a impactos e vibrações;

👉 Maior variedade de interfaces de conexão;

👉 Suporte para melhores tecnologias de gestão de dados;

👉 Mais confiável e estável do que os HDs.


Agora vamos falar dos HDs!

O Disco Rígido (HD ou HDD) tem estrutura e funcionamento completamente mecânica, com discos metálicos (mídia laminada).

Ele grava e lê os dados através de uma cabeça de leitura e gravação com movimento mecânico (que é basicamente um eletroímã extremamente preciso).

Esta cabeça de leitura e gravação reorganiza as moléculas de óxido de ferro na superfície da mídia laminada, realizando a gravação e a leitura dos dados!

O disco gira em altas velocidades e a cabeça magnética faz movimentos extremamente rápidos e precisos, com a alternância de sua polaridade magnética.

Com isso, o HD é capaz de gravar os dados na mídia laminada utilizando o sistema binário, com pontos de polaridade magnética positiva e negativa, gravando os dados com os os famosos bits 0 e 1.

via GIPHY

Funcionamento de um HD


Como todo esse processo é mecânico e utiliza velocidades absurdas de rotação da mídia laminada com movimentos da cabeça de leitura e gravação, além da alternância de polaridade magnética que muda em uma taxa de milhões de vezes por segundo, o disco rígido apresenta muitas desvantagens.. Entre essas desvantagens, se destacam as seguintes:

👉 Baixa velocidade de leitura e gravação 40 vezes menor do que em alguns SSDs;

👉 Menor eficiência elétrica por conta de atrito e movimentação mecânica;

👉 É barulhento;

👉 Aquece bastante;

👉 É frágil com impactos, variações elétricas e vibrações;

👉 Menos recursos de desempenho do que no SSD;

👉 Fisicamente mais pesado do que o SSD;

👉 Não lida bem com ambientes quentes;

👉 Impacta negativamente na performance dos sistemas e aplicações.

A relação entre SSD e Hospedagem

Como vimos, o SSD é superior aos demais discos e traz inúmeras vantagens para o usuário, como a velocidade de leitura dos dados.

Com isso, se sua aplicação está em uma hospedagem de alto nível com SSD (como em um Cloud Server), ela terá velocidades de carregamento muito superiores às de uma hospedagem com armazenamento em HDs. Show, né?

A relação do SSD com a alta performance e desempenho é inegável, pois ele carrega aplicações quase que instantaneamente e oferece uma melhor experiência ao usuário.

Além disso, devido a sua alta velocidade de carregamento, sites e aplicações hospedados em Cloud Servers com SSD, são melhor ranqueados nos mecanismos de busca por oferecerem mais qualidade aos visitantes.

Aplicações rodando em um servidor com SSD também apresentam baixas taxas de rejeição por parte dos usuários que não perdem seu tempo com lentidão, quedas e outros problemas de instabilidade característicos de hospedagens inadequadas.

Essa baixa taxa de rejeição impacta positivamente nas conversões de campanhas de marketing digital, melhorando resultados e aumentando o número de conversões.

Aplicações robustas como e-commerces, sites em WordPress com muitos plugins, aplicações muito acessadas e sistemas com bancos de dados grandes e com grande quantidade de requisições acabam se beneficiando bastante ao utilizar hospedagens com um SSD.

Conclusão

Como se pode observar, a tecnologia do SSD é superior à dos antigos HDs e pode fornecer diversos benefícios para quem o utiliza.

Seja no computador pessoal ou em hospedagens de alto nível, a utilização de SSDs é uma prática muito valiosa para o aumento da performance e desempenho das aplicações.

As poucas desvantagens do SSD vão diminuindo com o tempo e o avanço da tecnologia.

Com isso, novas interfaces vão surgindo e aumentando ainda mais a velocidade de leitura deles, além de novos recursos como o ECC (Error Correction Code) que aparecem para diminuir o desgaste de leitura destes dispositivos.

Essas melhorias só confirmam a superioridade dos SSDs frente aos antigos discos rígidos.

Se você quer estar à frente da concorrência, obter melhores resultados e oferecer um serviço cada vez melhor aos usuários de sua aplicação, é recomendada a utilização de uma hospedagem com SSD para suas aplicações e websites.

Tiago Amaral

Tiago Amaral

Estudante de Publicidade e Propaganda. Apaixonado por escrita e redação, escreve e cria histórias desde sempre e se interessa por assuntos como futurismo, growth hacking e content marketing.

Read More
X

Cansado de perder tempo configurando servidores?

Com a Configr você tem tudo o que precisa para hospedar seus sites e aplicações de forma fácil, segura e automatizada.

Quero migrar meus sites
Como um disco SSD pode aumentar a performance das suas aplicações
Share this