Quais as tendências em 2017 para a área de TI?

O que esperar do mercado de TI?

Um estudo levantado pela Abranet (Associação Brasileira de Internet) mostrou que a partir do ano 2000 até o ano de 2016, o país já contava com um mercado de 104.000 empresas abertas de empreendedorismo na internet.

E a tendência é crescer mais. Devido a economia do país nos últimos 3 anos, algumas empresas mantiveram seus funcionários enquanto outras disponibilizam vagas.

Existe um grande número de funcionários contratado para empresas que possuem empreendimentos na Internet, o número saltou de 177.000, em 2000, para 326.592 em 2016.

Manter a vivência com a tecnologia

Algo que estamos em constante contato é a própria tecnologia, por exemplo, agora enquanto você lê esse artigo.

Você está em um desktop, laptop ou um dispositivo móvel, certo? E com o passar do tempo, a interação com inteligência artificial ou handheld vai ser mais comum do que é hoje. Como tecnologia que a Amazon apresentou no fim de 2016.

As tendências para a área de TI

A empresa de consultoria  Gartner Group citou em um artigo as 10 tendências para a área de TI em 2017.

Para quem acompanha o mundo da tecnologia já vai estar familiarizado com algumas direções em que as inovações estão tomando.

Inteligência Artificial e Aprendizagem de Avançada de Máquinas

Os sistemas terão um comportamento mais embasado no futuro, com a criação de dispositivos e programas mais inteligentes em como substituir os algoritmos tradicionais baseados em regras para um sistema que entenda e preveja para agir de forma autônoma.  

Fazer com que as máquinas possuam mais liberdades em realizar tarefas, utilizar a Inteligência Artificial e técnicas de aprendizados para realizar transações bancárias em tempo real e evitar transações fraudulentas é um exemplo.

Aplicativos Inteligentes

A utilização de tecnologias como assistentes pessoais para facilitar em tarefas diárias, como exemplo o envio de email e respostas mais rápidas aos clientes.

Deixando os usuários mais eficazes (otimização do tempo). Não limitando-se somente a assistentes pessoais, podem ser utilizados desde aplicações empresariais a software de segurança.  

Coisas Inteligentes

—Coisas inteligentes são marcadas em sua maioria das vezes em três categorias—

  • Robôs;
  • Drones;
  • Veículos autônomos.

Objetos físicos que utilizam de inteligência artificial aplicada juntamente com modelos de programação, com aprendizado de máquina, para agirem de uma forma mais autônoma e natural.

Com o passar do tempo, assistiremos cada vez mais a aparição de vários tipos de IoT (nome dado em inglês para Internet das coisas – Internet of Things).

Realidade Virtual e Aumentada

Essa é uma tendência que vem crescendo desde a metade do início dos anos 2000, a interação de indivíduos com o mundo real e virtual ao mesmo tempo.

Visto como uma ótima oportunidade de negócios, pois dá a possibilidade de construção de diversos ambientes.

Pode-se realizar a interação entre cliente e serviço, por exemplo, na área de imobiliária, cria-se um ambiente virtual onde o cliente pode andar pela casa sem sair do escritório.

Abre um leque de diversas maneiras a serem exploradas.

Gêmeos Digitais

Gêmeos digitais é utilizar sensores do mundo físico com aparelhos e controles de monitoramento tradicionais. É uma visão para 3 a 5 anos.

As empresas utilizarão para reparar falhas, de forma proativa, aumentar a eficiência operacional, reparar falhas, entre tantas outras características.

Blockchain

Blockchain são transações de troca de valor (bitcoin ou token) agrupadas sequencialmente em blocos. A promessa é que transformem modelos  operacionais da indústria em indústrias de distribuição.

Um aumento na confiança em ambientes não confiáveis para reduzir atrito comercial e assim fornecem acesso transparente às informações. Ainda está em fase de experimentação.

Sistemas Conversacionais

Os sistemas de conversação podem ser do mais simples ao mais complexo. A intenção é que as pessoas se adaptem aos computadores, não só com captação de texto e/ou voz. E sim que tenham uma interface para utilizar múltiplas modalidades como visão, som, tato, entre outras formas de comunicação com o dispositivo digital.

Aplicativo de Malha e Arquitetura de Serviços

Arquitetura de serviços surge como solução para multicanais, aproveitando a computação em nuvem (saiba mais sobre hospedagem em Cloud Server) e sem servidor.  

Vários tipos de serviços em uma malha digital, mas que para os usuários aparece em um único aplicativo.  

No entanto, essa é uma mudança de arquitetura a longo prazo, pois exige mudanças significativas no desenvolvimento das ferramentas.

Plataformas de Tecnologia Digital

São os pilares básicos para um negócio digital, favorecem a criação dos negócios digitais.

O Gartner destacou 5 pontos principais para as capacidades de modelos comerciais digitais:

  • — *Ecossistemas comerciais*
  • *— Sistemas de informação*
  • *— IoT*
  • *— Análise e inteligência*
  • *— Experiência do cliente*

Arquitetura de Segurança Adaptável

A segurança deve tornar-se fluída e adaptável.

A segurança no ambiente IoT é particularmente desafiadora, há uma necessidade em trabalhar com arquitetos de aplicativos para manter a segurança e evitar invasões.

É necessário ter medidas de proteção e que os profissionais comecem a se preparar para evitar invasões em sistemas.

Essas foram 10 tendências para 2017 na área de TI. Continue acompanhando nosso blog, compartilhe e siga-nos nas redes sociais!

X

Cansado de perder tempo configurando servidores?

Com a Configr você tem tudo o que precisa para hospedar seus sites e aplicações de forma fácil, segura e automatizada.

Quero migrar meus sites
Quais as tendências em 2017 para a área de TI?
Share this