/ performance

Bounce Rate: Por que você não deve ignorar a taxa de rejeição do seu site?

Bounce Rate, também conhecida como Taxa de Rejeição, acontece quando um usuário acessa o site, mas não executa nenhuma outra ação após isso e abandona em seguida.

Se você tem ou administra um site, precisa dedicar atenção à Bounce Rate. Descubra se o conteúdo de suas páginas é interessante ou não ao leitor e se a experiência dele com seu site está atendendo as expectativas. Aí você será capaz de alterar páginas que não trazem resultados positivos de tráfego à sua empresa.

As estratégias de SEO focam em conseguir aumentar o tráfego orgânico para os sites, mas, se ao acessarem o site, os usuários não clicam em nenhum link e fecham a página, algo está errado.

A bounce rate do seu site é uma métrica importante para te ajudar a entender o que está fazendo de errado e o que está certo. E se você faz parte de uma equipe de marketing digital, é parte do seu trabalho garantir que as metas estão sendo alcançadas.

Por isso, nesse artigo você vai aprender o porque não deve ignorar a taxa de rejeição do seu site.

O que é Bounce Rate?

Bounce Rate, a famosa taxa de rejeição, é determinada quando um usuário acessa o site, mas não executa nenhuma outra ação após isso. Fecha a aba e não continua mais no seu site, o que pode atrapalhar sua estratégia de SEO.

Segundo o Google, maior buscador do mundo, “a rejeição é calculada especificamente como uma sessão que aciona uma solicitação única ao servidor. Isso ocorre quando um usuário abre uma única página do seu website e, em seguida, sai sem acionar outras solicitações do servidor”.

Para exemplificar com algo rotineiro a muitos: você abre sua geladeira, fica parado olhando para dentro dela, não vê nada que te interesse, não pega nada e fecha a porta em seguida. Isto é um bounce rate. A geladeira é o site e você é o usuário.

A taxa de rejeição pode ir de 0 a 100%, sendo que quanto maior a porcentagem pior é para o site. Considere o seguinte como parâmetro:

0% a 20% - Excelente
20% a 50% - Normal
50% ou acima - Preocupante

Contudo, a taxa de rejeição alta é relativa de site para site, pois a depender do mercado de atuação, bounce rate alto será inevitável, como por exemplo, um site de página única ou até um blog.

De qualquer forma, é algo a se prestar atenção se o seu desejo é estar nas primeiras páginas do Google.

Como analisar a Bounce Rate do seu site?

Existem disponíveis no mercado várias ferramentas de métricas que podem te ajudar a analisar informações do seu site, mas a mais famosa (e gratuita hehe) é o Google Analytics.

O Analytics é uma ferramenta intuitiva e com certa facilidade de uso, dependendo apenas que o usuário tenha foco e capacidade de analisar os dados.

Para que o Google seja capaz de captar as informações de acesso do seu site, é necessário que você configure isto previamente. O próprio Google ensina como configurar o Analytics. Você também pode contatar o responsável pelo desenvolvimento do seu site e pedir que ele configure isto.

Após configurado, o Analytics te mostrará na primeira tela algo similar com a imagem abaixo. Por padrão, é mostrado as informações de Usuários, Sessões, Bounce Rate e Duração da Sessão. Mas isso pode ser customizado de acordo com suas preferências de medição, assim como o período de tempo analisado que por padrão é de 7 dias.

home-google-analytics

O foco desse artigo é falar da taxa de rejeição, mas é importante falar, mesmo que brevemente, sobre os outros três itens citados.

  • Usuários: Indica quantos usuários acessaram seu site naquele período de tempo;
  • Sessões: Indica uma série de ações que um usuário realizou no seu site em determinado período de tempo;
  • Duração da Sessão: Duração média das sessões realizadas.

Agora podemos partir para a análise do Bounce Rate do seu site. Como eu mencionei, uma taxa de rejeição é contabilizada de 0% a 100% e quanto maior essa porcentagem, mais ruim é para o site.

Ressalto aqui que a análise da bounce rate não será igual para todos, pois cada site tem sua estratégia de SEO e por consequência seus objetivos são distintos. De qualquer forma, irei utilizar como exemplo alguém que possui um e-commerce. O objetivo de um e-commerce é, logicamente, levar o possível cliente à compra. Para isso é necessário que ele não abandone o carrinho durante sua jornada de compra.

Suponhamos que o usuário chegou ao seu site por uma pesquisa no Google, ele utilizou determinada palavra-chave e o seu site estava na primeira página. O usuário, que ainda está em sua jornada de compra, acessa seu site, vê o produto, mas não efetua ação após isso, não chega nem a criar conta. Essa ação se repete por outras dezenas de vezes, com usuários distintos.

Há um padrão nisso e é importante que faça o levantamento das possíveis hipóteses pelas quais os usuários não completação a ação de compra na página de compra. Essa análise é feita, no começo, de forma intuitiva, colocando-se no lugar do visitante e verificando o que naquela página incomoda.

Existem alguns fatores em comum entre vários sites que trazem uma má experiência aos visitantes. No próximo parágrafo, conto um pouco sobre elas.

Causas comuns que levam a uma alta taxa de rejeição?

Todos nós somos usuários ativos na internet, cerca de 3,3 bilhões de busca são realizadas no Google diariamente. Estamos o tempo todo visitando algum site, e por isso sites bons e sites ruins são acessados a toda hora. Agora me responda: você, como usuário, o que menos gosta quando acessa um site? Vou listar alguns itens e você me diz nos comentários quantos acertei.

  • Site lento
  • Muitos pop-ups
  • Links quebrados
  • Vídeos com auto inicialização
  • Sem responsividade

E aí, acertei mais de 80%? Eu vou chutar que sim. E olha que essas são apenas alguns de vários itens que incomodam qualquer usuário.

Muitas vezes quem desenvolve um site não pensa na experiência do usuário, ignorando que uma má experiência não só faz o visitante nunca mais voltar ao site, mas também contar ao máximo de pessoas que o site não funciona. Você não quer isso? Então não deixe de se colocar no lugar de quem vai acessar o seu site, pegue os itens listados e faça o contrário.

Você pode, como teste, pegar itens que afastam usuários de sites e fazer o seguinte:

  • Site lento: primeiro passo é verificar se o seu site atende os requisitos de desempenho do Google, a Configr dispõe de uma ferramenta para analisar a velocidade dos sites: o PageSpeed Test. Confirmado que seu site é lento, você deve procurar a provedora do host onde ele está hospedado e verificar a possibilidade de seu site ter mais performance. Do contrário, você deve procurar uma nova hospedagem. Dica: fuja da hospedagem compartilhada.

  • Muitos Pop-ups: essas pequenas janelas que ficam, por vezes, pulsando à tela podem ser tanto aliados da conversação, como vilões de bounce rate. Em muitos casos, pop-ups que não são fáceis de fechar levam o usuário a fechar o próprio site para não ter que ficar com aquelas informações indesejadas. Por isso, se o seu site possui páginas com pop-ups, procure o seu desenvolvedor e solicite a ele que retire as que não são de suma importância para o leitor.

  • Links quebrados: a utilização de backlinks nas páginas do seu site para instigar o leitor a continuar a leitura é bastante utilizada em estratégias de SEO, é muito bem-vinda quando bem feita. Contudo, há casos de leitores que clicam nos links indicados e a página de destino está com o famoso erro 404. 😣
    .

    A saída é verificar todas as páginas do seu site para descobrir quais links estão quebrados, mas calma, você não terá que fazer isso manualmente. Até porque daria um enorme trabalho. Há ferramentas que automatizam essa tarefa, como o SEMrush, que dentre suas inúmeras funcionalidades, dispõe de ferramenta para analisar todo domínio e informar quais links estão quebrados. Assim você pode consertá-los.

  • Vídeos com auto inicialização: eu sei, nada mais chato do que visitar um site e não estar com um fone de ouvido conectado e um vídeo se reproduzir automaticamente. Se for o caso do seu domínio possuir alguma página com vídeos assim, procure já o seu desenvolvedor e solicite que ele retire essa opção. Deixe que o usuário decida dar play no vídeo ou não.

  • Site sem responsividade: utilização de aparelhos mobile, como celulares e tablets, aumentou nos últimos anos. A forma como a internet é acessada mudou e por isso é necessário que os sites sejam desenvolvidos pensando no público de aparelhos móveis, do contrário será normal que visitantes abandonem seu site ainda na primeira página.

Estipule um tempo para testar as mudanças feitas, otimize seu site, após o período de tempo definido, metrifique os resultados. Após adotar as alterações no site, a Bounce Rate pode diminuir consideravelmente.

Porque não deve ignorar a bounce rate

Você verificou a taxa de rejeição do seu site e notou que ela está “dentro do padrão”, por isso decide não focar nela, já que a taxa de visitas ainda é considerável. Só que deve sempre se lembrar de que quanto mais próxima de 0% melhor será para a saúde do seu site, mais chances terá de o Google considerá-lo importante para seus usuários.

Independente de seus objetivos online, reter o máximo de usuários no seu site deve ser uma das prioridades. Logo, se há pessoas que não partem para outras páginas do seu domínio, você está perdendo vendas.

Consequentemente se menos pessoas estão acessando seu site, é natural que as estratégias de aquisição sejam alteradas, o que pode levar a aumentar os gastos com Google Ads e Facebook Ads, por exemplo. Mas não pense que o SEO deixaria de ser utilizado, mas ao realinhar a estratégia, o efeito não é imediato, como acontece com anúncios. No tráfego orgânico os resultados são de médio a longo prazo.

Então, sendo bem sincero, meu caro leitor, ao ignorar uma bounce rate alta o maior impacto será na saúde financeira de sua empresa. O fluxo de caixa poderá diminuir consideravelmente e, dependendo do tamanho, pode ser desastroso.

Conclusão

Espero que após ler esse artigo, a primeira coisa que você faça é acessar o Google Analytics e verificar como está a taxa de rejeição do seu site. Caso prefira ferramenta mais completa, porém paga, uma alternativa é o SEMrush.

Após diagnosticar os pontos mais críticos de suas páginas online, adote ações que tornarão seu site mais saudável para seus clientes e possíveis clientes. Estude a fundo estratégias de SEO, que te ajudarão a atrair mais clientes e, agora, com seu site tendo uma boa performance, será mais difícil que eles abandonem antes de efetuarem ações importantes.

PS. Temos um webinar que descontroe SEO Técnico e Infraestrutura de sites.

Veja também se a sua hospedagem fornece boas soluções para ajudá-lo a melhorar o desempenho de seu site e assim diminuir a bounce rate.

Espero ter ajudado e até a próxima. 😀

X

Cansado de perder tempo configurando servidores?

Com a Configr você tem tudo o que precisa para hospedar seus sites e aplicações de forma fácil, segura e automatizada.

Quero migrar meus sites
Bounce Rate: Por que você não deve ignorar a taxa de rejeição do seu site?
Share this