/ Cloud Platform

O que é Cloud Platform?

Cloud Platform, como bem diz o nome, é uma Plataforma em nuvem, na qual o usuário tem toda uma suíte de funcionalidades ao seu dispor. Ele tem à sua disposição IaaS, PaaS e SaaS, serviços sob demanda de infraestrutura, plataforma e software em Cloud. A diferença é quem em Cloud Platform o usuário passa a ter o controle sobre o consumo desses serviços, gerenciando suas contas de forma integrada.

Das muitas terminologias da tecnologia cloud, a Cloud Platform vem ganhando notoriedade nos motores de busca. Em pesquisa feita no Google Trends, nos últimos 5 anos o termo já chegou, em determinados momentos, a ser mais pesquisado do que “cloud hosting” e “cloud server” aqui no Brasil. Mas de que se trata esse novo modelo de tecnologia Cloud?

A Cloud Platform é vendida como um serviço, mais especificamente como um Platform as a Service (PaaS), pela qual é pago um valor mensal ou periódico. Nela, o usuário tem disponível recursos abrangentes nos quais pode desenvolver sites, softwares e aplicativos, com ações inovadoras em menos tempo e sem o esforço de manter uma infraestrutura. Esse tipo de serviço tem um alto nível de segurança e disponibilidade, os grandes players desse mercado (Google Cloud Platform, Amazon AWS e Microsoft Azure) focam nesses e em outros itens, que irei falar com mais detalhes ao longo deste artigo.

Essa tecnologia permite uma maior integração no gerenciamento de aplicações na web, dando maior liberdade ao gestor para que ele acompanhe os status de todos os dados da empresa alocados na Cloud Platform. Sendo possível o aumento ou diminuição do espaço em nuvem, seja na hospedagem do site ou na performance da memória RAM, por exemplo. Tudo altamente escalável, como o cloud permite 💜

E aí, curioso em saber mais sobre Cloud Platform? Continue a leitura desse artigo e saiba mais sobre essa opção de Cloud Computing.

Definição de Cloud Platform

A computação em nuvem, ou Cloud Computing, vem sendo requerida cada vez mais por diversas empresas, sejam grandes ou pequenas. Para se ter noção, em pesquisa realizada pela SAS Brasil com 286 executivos C-Level na América Latina, foi constatado que 80% das empresas planejam migrar para a nuvem em um ano.

Fica fácil explicar essa busca pelo cloud quando a gente olha para as vantagens comparadas à computação tradicional, como por exemplo, velocidade e desempenho. Então, sim, a tendência é que no futuro todas as empresas estejam hospedadas na nuvem.

E é onde a Cloud Platform entra, pois, por se tratar de uma suíte de funcionalidades na qual o usuário tem disponível múltiplos serviços de desenvolvimento e consumo em Cloud, além de um nível maior de segurança e disponibilidade em suas aplicações. Ainda conta com a centralização de informações cruciais ao core do negócio.

E afinal, o que exatamente é Cloud Platform? Bem, é uma infraestrutura de software para um serviço de computação em nuvem, que inclui aplicativos que permitem aos usuários criar e gerenciar suas próprias contas.

O que aconteceu na prática é que empresas como Google e Amazon complexificaram e aprimoraram de tal forma suas infraestruturas, que essas infraestruturas se tornaram produtos independentes. E, para além da infra, tudo o que foi desenvolvido em termos de aplicações também podia ser anexado para facilitar o trabalho de quem já gerenciava Cloud Servers.

Daí surgem as Cloud Platforms: um complexo de tecnologias que unem a infraestrutura (Cloud Server) a atalhos de construção para aplicações em nuvem. Essas plataformas permitem disponibilizar aos usuários uma infinidades de tecnologias, open source ou não, facilitando sua criação e gerenciamento. Uma verdadeira revolução que permitiu que aplicativos, add-ons e outros se multiplicassem ao longo dos últimos anos.

Também é possível utilizar a definição de Cloud Computing como base para sofisticar o significado de Cloud Platform.

O National Institute of Standards and Technology (NIST) define Cloud Computing como:

“um modelo que permite acesso onipresente e sob demanda a um conjunto de recursos de computação configuráveis (por exemplo, redes, servidores, armazenamento, aplicativos e serviços) que pode ser rapidamente provisionado e liberado com o mínimo esforço de gerenciamento ou interação do provedor de serviços [...] Esse modelo de nuvem é composto por cinco características essenciais (autoatendimento sob demanda; amplo acesso à rede; Agrupamento de recursos; elasticidade rápida e serviço medido), três modelos de serviço (SaaS, IaaS e PaaS) e quatro implementações modelos (Nuvem privada; Nuvem comunitária; Nuvem pública e Nuvem híbrida)".

Por terem vários aspectos em comum, é possível chegar à seguinte definição (que a gente citou lá no início do texto) para Cloud Platform: **“Trata-se de uma Plataforma em nuvem, na qual o usuário tem toda uma suíte de funcionalidades ao seu dispor. Ele tem à sua disposição ao mesmo tempo infraestrutura, softwares e uma plataforma de criação e gerenciamento para tudo isso". **
Agora que você já sabe o que é uma Cloud Platform, é hora de partimos para mostrar para o que ela serve.

Para que serve a Cloud Platform?

É normal achar que nuvem serve apenas para armazenar arquivos e utilizar e-mail, mas ela vai além de armazenamento e colaboração. A nuvem serve tanto para esses propósitos mais simples, que impactam o dia a dia da gente, quanto para propósitos de desenvolvimento de softwares complexos, aplicativos e outras criações de desenvolvedores.

Independente do nível técnico em que você esteja e do seu perfil de utilização, a tecnologia Cloud é bacana por isso: é acessível a todos, sem discriminação.

Mas focando naqueles que desenvolvem, podemos perguntar o que pensam quando procuram por cloud servers? Em escalabilidade? Alta performance? Mais tempo para focar unicamente no seu produto? Esses pontos também permeiam a cabeça dos gestores das grandes e pequenas empresas, afinal, todos querem melhor desempenho de suas hospedagens.

Cloud Platform, para este perfil de usuário, funciona como um atalho: nela é possível desenvolver aplicações em nuvem, sem as preocupações habituais que configurar uma infraestrutura de qualidade requer.

Partindo desse entendimento, é possível afirmar que a Cloud Platform serve àquelas empresas ou pessoas que desejam desenvolver o ambiente que o seu site ou produto necessita. Contratando apenas a plataforma, é possível ter um servidor próprio, em que dá para montar sua própria máquina, com memória e processamento escalonáveis. De certa forma, similar à VPS.

Se você tem algum conhecimento em computação em nuvem, deve estar pensando que Cloud Platform é a mesma coisa que Cloud Hosting, já que têm características bastante similares. Contudo, não são a mesma coisa. Cloud Patform depende de Cloud Hosting para existir, porque todo o conceito da plataforma se baseia em distribuição de Cloud Servers.

No ambiente da Cloud Platform, ou Plataforma em Nuvem, é possível gerenciar as tecnologias disponíveis, como a própria hospedagem de site, no caso o Cloud Hosting, dados sensíveis da empresa ou até testar internamente aplicativos desenvolvidos pela equipe.

Há características em comum dentre as grandes provedoras de Plataforma em nuvem, como: Machine Learning, Big Data, Internet of Things e muito mais. Confira um pouco sobre cada uma logo abaixo.

  • Machine Learning: em tradução literal seria algo como aprendizado de máquina, trata-se de tecnologia de inteligência artificial em que máquinas são treinadas para desenvolver papel de pessoas em determinadas ações. São desenvolvidos com base em dados previamente selecionados para que os robôs possam tomar decisões baseados nas informações disponíveis.

  • Big Data: não há uma tradução para o termo, mas este trata de grandes volumes de dados que precisam ser processados e armazenados. As informações adquiridas através da análise de Big Data são de grande importância para tomadas de decisão, tanto em nível micro quanto em macro.

  • Internet of Things: em tradução literal é Internet das Coisas, é a forma como os objetos físicos, não projetados inicialmente para acessarem a internet, se conectam entre si e entre usuários. O termo “coisa” é quase que literal a qualquer coisa, desde um relógio até um tênis inteligente, que geram, processam e trocam informações entre si para dar mais conforto e praticidade ao usuário.

Se é possível resumir em poucas palavras para que serve a Cloud Platform, eu diria que serve para agregar em um único ambiente seguro informações fundamentais.

E por prover a segurança dos dados, a Cloud Platform permite que o usuário ou empresa invista em seu produto ou consuma produtos prontos e “semi-prontos”, ao invés de investir antes em infraestrutura. Podendo assim, crescer muito mais rápido.

Como funciona a Cloud Platform?

Entenda que uma plataforma em nuvem é voltada à implementação de softwares, que permite o acesso e consumo aos recursos em cloud computing. Esta plataforma permite escolher as quantidades e níveis dos recursos computacionais, cobranças e manuseio dos mesmos.

É possível criar nos ambientes da plataforma máquinas virtuais (Virtual Machines, ou VM em inglês) para o desenvolvimento de softwares, aplicativos, sites e etc, e com isso, a boa e velha praticidade da tecnologia cloud, entra em ação garantindo a disponibilidade dos sistemas, assim como a sua elasticidade.

E por ter capacidade de elasticidade a Cloud Platform consegue se adaptar ao momento de necessidade de recursos da aplicação X, que hoje pode ser uma, mas daqui dois dias ser outra totalmente diferente. O sistema solicita recursos e é atendido quase que em tempo real, podendo ser ativado ou desativado pelo usuário em questão de minutos.

Ao centralizar inúmeras informações, dentro da Cloud Platform é possível interpretar os milhões de dados e, de acordo com a solicitação do usuário, trazer indicadores importantes para o usuário e seu negócio.

Um exemplo: um vídeo de dois cantores de rua se torna viral, em poucas horas está nos trending topics do Twitter. Vários perfis estão compartilhando o vídeo, fazendo com que alcance ainda mais pessoas. Uma equipe de análise de dados de uma grande empresa de instrumentos musicais, acreditando ter ali uma oportunidade de surfar na onda do viral, utiliza de um software de Business Intellligence ,como o Metabase, dentro da Plataforma em nuvem para verificar o perfil demográfico das pessoas que compartilharam o vídeo.

Constatam que 68% dos usuários que compartilharam o vídeo tocam violão. Com essa informação pensam em uma estratégia para reforçar a marca e doam violões para os artistas do vídeo, e, assim, num novo vídeo eles já estarão tocando com os novos instrumentos e uma parte daquele público inicial irá se identificar com a marca e comprar, em algum momento, o seu produto.

A grande capacidade de análise de dados é uma das alternativas possíveis de realizar dentro de uma plataforma em nuvem. Outro ponto legal, é que o sistema inteligente aprende com o usuário e passa a otimizar processos e gerar um ganho de tempo à equipe.

Quais opções de serviço existem em uma Cloud Platform?

No mercado existem vários provedores de Cloud Platform, como Google, SAP, Microsoft, Amazon e outros. Elas oferecem serviços bastante similares e se diferenciam ofertando alguns com exclusividade.

Para exemplificar melhor as opções de serviço de uma Cloud Platform, usarei a Configr como modelo. Por possuir um sistema que permite ao usuário gerenciar de ponta a ponta, com o melhor desempenho, as aplicações hospedadas em nuvem. E claro, por ser o sistema que usamos :)

Tela Inicial do Painel Configr:
dashboard_configr_

Na interface o usuário consegue acessar informações como quantidade de Clouds possui no sistema, o uso da CDN de cada cloud, também é possível verificar a quantidade de e-mails, assim como a quantidade de domínios.

E isso de forma preliminar, pois se tiver interesse basta clicar ir no menu e clicar na categoria desejada para ter mais detalhes. Para exemplo iremos utilizar a opção de websites.

Dashboard de Websites
dashboard_configr_pt2_

O usuário tem todo o gerenciamento sob controle. Podendo ligar e desligar o Cloud o momento que quiser, como também solicitar aumento de processamento e coisas do tipo. Na Plataforma em nuvem da Configr o dono da aplicação é quem deve ser, e não a provedora de cloud. Transparência total.

A Configr, em seu começo de história, oferecia serviços de hospedagem em nuvem com a facilidade de configuração, mas com o passar do tempo notamos que além da facilidade os usuários queriam maior controle sobre suas aplicações. Nada mais justo, né? Então a evolução de um cloud hosting para uma plataforma altamente gerenciável foi natural.

A Plataforma em Nuvem Configr oferece os serviços nos três níveis conhecidos: SaaS, Iaas e Paas.

  • SaaS: Nesse modelo de serviço oferecemos o nosso painel, por onde é possível ao usuário gerenciar seus websites, e-mails, databases, domínios e seus clouds. Além de poder ser revendedor e oferecer os mesmos serviços a clientes, contudo com a Configr sendo transparente ao usuário final.

  • IaaS: Nesse modelo de serviço disponibilizamos nossa infraestrutura para que seja possível ao usuário desenvolver e aplicar testes de funcionalidades de seus sistemas.

  • PaaS: Por fim, nesse modelo, o qual é propriamente a Cloud Platform, o usuário adquire a plataforma Configr podendo utilizar o ambiente para desenvolvimento, mas sem se preocupar com infraestrutura, suporte e outras coisas.

Dessa forma, a Configr é capaz de oferecer uma Plataforma automatizada e gerenciável em nuvem, também conhecida como Cloud Automation and Management Platform. Um nome um tanto quanto comprido, mas que não é superlativo de nenhuma maneira. Essa robustez no nome, é reflexo do sistema que criamos para automatizar tarefas e promover uma boa experiência de usuário a nossos clientes.

Num sistema de Cloud Management Platform o gestor tem disponível a possibilidade de literalmente gerenciar o seu cloud, podendo verificar questões de segurança, de ticketing ou avisos do sistema informando o que está falhando e o que precisa de atenção.

Convencido do poder de uma Cloud Platform?

Neste artigo eu busquei contextualizar você, caro leitor, de como ter disponível uma plataforma altamente gerenciável pode ser positivo.

Como contei, a Configr evoluiu de hospedagem cloud de sites para um sistema gerenciável com foco em alta performance. E peço licença para soltar um clichê: estamos sempre buscando evoluir. Por isso, acreditamos que nossa plataforma ainda irá passar por grandes transformações para se adaptar ainda mais às necessidades dos usuários, sejam elas conhecidas ou não.

Se ficou curioso em descobrir todo o poder da Cloud Platform da Configr, oferecemos um teste de 7 dias (100% gratuito) para que veja na prática a nossa plataforma. Sabemos que Cloud pode ser complicado para alguns, mas aqui buscamos (e conseguimos) descomplicá-lo.

X

Cansado de perder tempo configurando servidores?

Com a Configr você tem tudo o que precisa para hospedar seus sites e aplicações de forma fácil, segura e automatizada.

Quero migrar meus sites
O que é Cloud Platform?
Share this